O Demônio Elétrico

(2019)

Frank viaja sozinho pelas profundezas do espaço, tendo exclusivamente como distração, a leitura de romances. É uma questão de tempo até que a realidade se torne relativa, e que as vozes comecem... 

"A água que veio em seguida caiu-lhe como a última bomba de uma guerra. Não como Hiroshima ou Nagasaki, mas como uma guerra que foi interrompida pela súbita paz na humanidade; essa última bomba que não sabia ser a última, sorriu ao tocar o chão como se soubesse.  Um vento leve soprou pelos campos que antes gritavam por fome e vida, as flores das metralhadoras dormiam no solo e o céu já não se enchia mais de mísseis, mas de estrelas cadentes"